quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Títulos – Campeonato Paulista de 1954

No início dos anos 50, o Corinthians era o melhor time do Brasil e um dos melhores do mundo. Com craques como Cláudio, Luizinho, Baltazar e Gylmar somados a Deuses da Raça como Goiano e Idário, o Timão vivia aquela que é considerada a melhor fase de sua história, não superada e nem mesmo igualada até os dias de hoje.

Além de ter sido um time de craques, era um time de resultados, conquistando neste período três Torneios Rio-São Paulo (em 1950, 1953 e 1954), um bicampeonato paulista (1951-1952) e a Pequena Taça do Mundo na Venezuela, em 1953. E em 1954 o time teria a oportunidade de disputar o maior título de sua história até então: o Campeonato Paulista do IV Centenário.

A importância daquela disputa se justificava pelo aniversário de 400 anos da cidade de São Paulo, fundada em 1554. Assim, como era noticiado em todos os veículos de comunicação, o time que vencesse aquele torneio seria "campeão por um século". E todos os clubes paulistas se mobilizaram para conquistar tamanha honra.

Seguindo o mesmo esquema dos anos anteriores, o campeonato seria disputado no formato de pontos corridos, em turno e returno, mas apenas com 14 participantes, o que diminuiu o número de rodadas para 26.

O Corinthians, que já havia vencido outro Paulistão centenário – o de 1922, comemoração de um século da Independência do Brasil –, vinha entrosado e havia feito uma ótima preparação. Assim, largou na frente, liderando o campeonato desde as primeiras rodadas. Mas sempre tinha o rival Palmeiras em seu encalço. O clube alviverde teve contra o próprio Corinthians uma oportunidade de ouro para assumir a liderança do torneio na penúltima rodada do primeiro turno: o Palmeiras vencia por 2x0, mas a raça corinthiana permitiu uma virada espetacular, e a partida terminou 3x2 para o Corinthians.

Depois desse jogo, o Timão não largou mais a liderança. E quis o destino que o campeonato fosse decidido exatamente contra o Palmeiras, na penúltima rodada do segundo turno, já em 1955, no dia 6 de fevereiro. Ao Palmeiras, somente a vitória serviria para levar a decisão para a última rodada. Já ao Corinthians, um empate bastava para coroar o título por antecipação, e foi isso o que aconteceu. Com as equipes entrando no campo do Pacaembu para a decisão, ninguém pôde deixar de estranhar o uniforme do Palmeiras, que resolveu jogar de azul por indicação de um pai-de-santo – o que não adiantou nada. Com um gol do "Pequeno Polegar" Luizinho, de cabeça, o Corinthians abriu o placar, e mesmo com o empate palmeirense, o resultado final em 1x1 deu a taça para o Corinthians, que se sagrou campeão paulista pela 15ª vez em sua história.

Esse título valeu não apenas a taça de campeão, mas também o Troféu Bandeirante, oferecido pela Federação Paulista de Futebol, o qual se encontra na sede do Corinthians, no Parque São Jorge.

Os festejos pelo título atingiram níveis jamais vistos. O time campeão recebeu incontáveis homenagens, incluindo até mesmo um desfile em carro de bombeiros pelas ruas da capital paulista.

Depois ainda houve a última rodada, na qual enfrentamos o São Paulo. Loucos para carimbar a nossa faixa, foram derrotados com folga, por 3x1. E assim a nossa festa estava completa.

O que ninguém imaginava é que essa conquista marcaria o início do jejum de títulos que duraria longos 23 anos e seria quebrado apenas em 1977. Mas, de qualquer maneira, o título foi e continua sendo comemorado até os dias de hoje. Porque o título de 1954 não foi conquistado para se comemorar por um ano. Mas por um século.


Time-base: Gylmar (Cabeção); Homero e Alan (Olavo); Idário (Riveti), Goiano (Clóvis) e Roberto; Cláudio, Luizinho, Baltazar (Paulo) (Gatão), Rafael (Carbone) (Nardo) e Simão (Nonô). Técnico: Oswaldo Brandão.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário