terça-feira, 28 de julho de 2015

Títulos – Torneio Rio-São Paulo de 2002

O tradicional Torneio Rio-São Paulo teve sua última edição disputada no ano de 2002. Com um nome ligeiramente diferente naquela temporada (Liga Rio-São Paulo), seu regulamento previa que 16 equipes, sendo oito de São Paulo e oito do Rio de Janeiro, se enfrentariam em turno único na primeira fase e que as quatro mais bem colocadas avançariam para as semifinais.

Em um campeonato marcado pelo domínio paulista (nenhuma equipe do Rio se classificou para a fase final), bastou ao Corinthians uma campanha regular (nove vitórias, quatro empates e duas derrotas) para lhe garantir a primeira posição na primeira fase, o que nos colocaria no chaveamento das semifinais contra o quarto colocado, o São Caetano, enquanto Palmeiras e São Paulo fariam o outro confronto.

O caminho do Corinthians para a final não seria fácil, pois o São Caetano atravessava um período excepcional: naquele semestre, chegaria à final da Libertadores e havia sido vice-campeão brasileiro nos dois anos anteriores, 2000 e 2001. Além disso, a equipe do ABC Paulista era uma verdadeira "asa negra" corinthiana e costumava levar vantagem nos confrontos contra o Corinthians.

No mata-mata, não haveria vantagem trazida da primeira fase para o time de melhor campanha; assim, em caso de empate, o que definiria o vencedor seria o aspecto disciplinar, ou seja, qual equipe recebeu menos cartões naquela fase da competição.

Na partida de ida da semifinal, com mando do São Caetano em pleno Pacaembu, empatamos em 1x1, gol de Ricardinho, resultado que nos obrigava a vencer a partida de volta devido ao número de cartões amarelos recebidos (quatro pelo Corinthians e três pelo São Caetano). A partida de volta, que já seria complicada o bastante, ficou ainda mais difícil após o São Caetano abrir o placar, mas com a expulsão de um jogador adversário, o Corinthians ficou em vantagem não apenas numérica mas também no aspecto disciplinar (um cartão vermelho para o São Caetano e nenhum para o Corinthians). Aproveitamos a vantagem e partimos para a virada: 3x1, com dois gols de Leandro e um de Rogério.

A final, contra o São Paulo, teve um sabor especial: havíamos acabado de eliminar o rival das semifinais da Copa do Brasil, quatro dias antes, em 1º de maio. Assim, enquanto eles buscavam revanche, nós procurávamos impor ao rival mais uma derrota em jogos decisivos. Na partida de ida, em 5 de maio, vitória corinthiana por 3x2, de virada, com um gol de Deivid, um de Leandro e um de Gil; na finalíssima, dia 12 de maio, o São Paulo até chegou a abrir o placar logo aos dois minutos de jogo, mas um golaço de falta de Rogério no segundo tempo empatou a partida em 1x1 e deu o 5º título do torneio para o Corinthians – recorde, junto com Palmeiras e Santos.

Treinado por Carlos Alberto Parreira, o time corinthiano de 2002 marcou época não apenas pelos resultados, mas principalmente por seu futebol eficiente, com valorização da posse de bola. A fase era tão boa que três dias depois do título do Rio-São Paulo já tínhamos uma nova final para disputar: a da Copa do Brasil, contra o Brasiliense, e novamente fomos campeões. Não é comum que equipes consigam vencer dois títulos na mesma temporada, e mais incomum ainda foi a façanha alcançada pelo Corinthians em 2002: dois títulos na mesma semana, sendo que no final do ano ainda seríamos vice-campeões brasileiros.


Time-base: Dida; Rogério, Fábio Luciano, Ânderson e Kléber; Fabrício (Fabinho), Vampeta (Batata) e Ricardinho; Leandro (Renato), Deivid e Gil. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário