terça-feira, 12 de abril de 2016

Títulos – Campeonato Paulista de 1937

Passada a crise que assolou o Corinthians no início da década de 1930, um time mais competitivo foi sendo montado aos poucos no Parque São Jorge, tendo como principal destaque o centroavante Teleco, que já havia sido o artilheiro do Campeonato Paulista em 1935 e 1936. Em 1937, finalmente voltamos a ter motivos para comemorar: vencemos novamente o Campeonato Paulista, o que não acontecia desde 1930, dando o primeiro passo para o terceiro tri paulista da história corinthiana, conforme já havia acontecido em 1922-1923-1924 e 1928-1929-1930.

O torneio era disputado em dois turnos. No primeiro, as 10 equipes participantes se enfrentariam em jogos apenas de ida, e as seis melhores avançariam para o segundo turno, quando se enfrentariam novamente, com os mandos de campo invertidos em relação ao primeiro turno. A pontuação dos dois turnos era somada, e quem tivesse feito mais pontos ao final de 14 rodadas seria o campeão.

Nos nove jogos que fizemos no primeiro turno, foram sete vitórias e apenas dois tropeços: uma derrota em casa para o Palestra Itália e um empate com o Santos. A boa campanha permitiu que encerrássemos essa fase na segunda colocação, dois pontos atrás do líder Palestra.

Logo no início do segundo turno, com a derrota do Palestra diante da Portuguesa Santista, empatamos com o nosso rival na liderança do campeonato, e a rodada seguinte seria exatamente um Palestra x Corinthians, com mando de campo do adversário, jogo decisivo que valeria a ponta isolada na tabela. Mas o Corinthians tinha um desfalque fundamental, já que Teleco estava com uma luxação no braço e não poderia jogar. Começa aí uma das grandes lendas da história corinthiana: conta-se que Zuza, reserva imediato de Teleco, teria desmaiado de nervosismo ao descobrir que entraria em campo logo em uma partida tão importante. Teleco, então, teve que ir para o jogo, mas precisou usar uma camisa de mangas compridas para esconder a tala de bambu que sustentava seu braço. E foi exatamente do herói Teleco o gol da vitória corinthiana, de cabeça, aos 20 minutos do primeiro tempo.

Um empate do Corinthians na penúltima rodada – 0x0 com o Juventus – manteve o Palestra na disputa, já que a vantagem corinthiana no topo da tabela era de apenas um ponto, mas fomos para a rodada final, em 5 de dezembro, dependendo apenas do nosso resultado para sermos campeões. Ao Palestra, restava vencer e nos secar. O rival até fez sua parte, pois bateu o Santos por 5x3, mas de nada adiantou: com um sonoro 3x0 sobre o Estudantes, o Corinthians chegou a 22 pontos, contra 21 do Palestra, e comemorou o Campeonato Paulista de 1937, o nono título estadual de sua história e primeiro na Era Profissional.

No ano seguinte, mais um bi viria (e em 1939, mais um tri).

O artilheiro do campeonato foi, outra vez, Teleco, com 15 gols.


Time-base: José I; Jaú e Carlos; Jango, Brandão e Munhoz; Filó, Carlito, Teleco, Daniel e Carlinhos. Técnicos: Antônio Pereira e Neco.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário