quarta-feira, 13 de abril de 2016

Títulos – Campeonato Paulista de 1938

Em 1938, após o título paulista do ano anterior, o Corinthians partiu em busca do terceiro bicampeonato estadual de sua história.

Como naquele ano o calendário foi mais apertado devido à Copa do Mundo e ao Campeonato Brasileiro de Seleções, o Campeonato Paulista teve seu formato alterado: as 11 equipes participantes se enfrentariam em sistema de pontos corridos, mas em turno único. Seriam apenas 10 rodadas; ao final delas, quem tivesse somado mais pontos seria o campeão. Como sofreu diversas interrupções, a disputa acabou se estendendo até abril de 1939.

O início do Corinthians no campeonato foi bem ruim: nas quatro primeiras partidas, foram três empates e apenas uma vitória. Em um torneio tão curto, parecia que não teríamos tempo para reagir e recuperar os pontos perdidos, mas a partir da quinta rodada o time engrenou. Com as nossas sucessivas vitórias e as derrapadas dos nossos concorrentes diretos ao título, conseguimos alcançar a liderança.

Quis o destino que o adversário do Corinthians na última rodada fosse o vice-líder São Paulo, exatamente o único time com chances matemáticas de tirar o título da gente. Com dois pontos a menos na tabela, o rival precisava nos vencer para forçar um jogo-desempate – lembrando que naquela época a vitória valia dois pontos, e não três, como hoje, e que não eram usados critérios de desempate, como saldo de gols ou número de vitórias. Já ao Corinthians, um empate bastava para colocarmos a mão na taça.

Na partida decisiva, realizada no Parque São Jorge em 23 de abril de 1939, o São Paulo abriu o placar logo aos dois minutos, mas o jogo precisou ser interrompido ainda no primeiro tempo, aos 21 minutos, devido a uma forte chuva. Dois dias depois, em 25 de abril, a partida foi reiniciada, e o resultado persistia até os 20 minutos do segundo tempo, quando o atacante corinthiano Carlito empatou o jogo – segundo os adversários, com um gol de mão. Apesar de toda a reclamação, o gol foi validado pela arbitragem, e o empate em 1x1 deu ao Corinthians mais um título paulista, o 10º de sua história – e invicto, com seis vitórias e quatro empates.

E a torcida ainda tirou um sarro na comemoração: "É com o pé, é com a mão, o Corinthians é campeão!", em alusão ao canto dos torcedores do Palestra Itália nas conquistas do clube no futebol e no basquete.

Corinthians bicampeão, pela terceira vez. E no ano seguinte chegaria ao inédito "tri-tri".

Time-base: José I (Barcheta); Lourenço (Espinafre) e Carlos; Jango (Munhoz), Brandão e Gasparini (Tião); Lopes, Servílio (Daniel), Teleco (Umbigo), Carlinhos (Carlito) e Wilson. Técnico: Armando Del Debbio.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário