quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Títulos – Torneio Pentagonal do Recife de 1965

Aproveitando o enorme prestígio de que sempre desfrutou no Nordeste do nosso país, o Corinthians, juntamente com o rival São Paulo, foi convidado a abrir a temporada de 1965 disputando o Torneio Pentagonal do Recife, competição amistosa da qual também participaram os três maiores clubes da capital pernambucana: Náutico, Santa Cruz e Sport.

O torneio fazia parte dos festejos da Federação Paulista de Futebol no ano de seu cinquentenário e foi organizado em uma parceria da entidade com as três equipes pernambucanas.

O formato do pentagonal era de todos contra todos em turno único, e quem somasse mais pontos após realizar quatro jogos levantaria a taça.

A primeira partida do Corinthians na disputa, contra o Santa Cruz, foi histórica não pelo jogo em si, mas por marcar a estreia no time profissional daquele que é considerado por muitos o maior jogador da nossa história: Roberto Rivellino. Foi nessa partida, inclusive, que o ídolo marcou seu primeiro gol com a camisa corinthiana, o terceiro da goleada alvinegra por 3x0. Também nesse dia estreou o já veterano Dino Sani, grande centro-médio campeão do mundo pela Seleção Brasileira em 1958.

Na sequência, conseguimos outra vitória: 3x1 sobre o Náutico.

Só que na partida seguinte, exatamente um clássico contra o São Paulo, fomos derrotados por 1x0, o que embolou totalmente a classificação, já que o rival empatou com a gente na ponta da tabela.

Encerramos nossa participação no torneio em 21 de janeiro, na Ilha do Retiro, com outra goleada: 5x2 sobre o Sport, com gols de Bazani, Lima, Dino Sani e dois de Flávio, mesmo com dois jogadores a menos após as expulsões de Rivellino e Édson.

Só que para comemorar o título, foi necessário aguardar a última partida do São Paulo, que jogaria contra o Náutico e, caso vencesse, chegaria aos mesmos seis pontos que havíamos somado, o que nos obrigaria a dividir o título com o rival. Mas o Náutico colaborou: venceu o São Paulo por 2x1 e garantiu o Corinthians como o campeão do Pentagonal do Recife.

Time-base: Cabeção; Amaro, Cláudio (Mendes), Clóvis e Oreco (Luizinho); Dino Sani (Édson Cegonha) e Rivellino; Ferreirinha (Sérgio Echigo), Ney, Flávio (Silva) e Bazani (Lima). Técnico: Oswaldo Brandão.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário